Laboratorio Cianorte

Dicas, Recomendações, Ideias

Qual A Idade Da Terra?

4,603.13,61.4,53.

Qual é a idade exata da Terra?

Nosso planeta se formou há 4,5 bilhões de anos, habitando um sistema solar formado há cerca de 5 bilhões de anos.

Como sabemos que a Terra tem 4 5 bilhões de anos?

Qual é a Idade da Terra? O tempo e a idade da Terra De acordo com a maior parte dos cientistas que estudam o passado geológico da Terra, o nosso planeta possui aproximadamente 4,5 bilhões de anos. Porém, não se trata de uma medição totalmente precisa, pois a margem de erro dessa datação é estimada em 10%.

  • Várias vezes, anteriormente, a idade da Terra foi recalculada à medida que novas evidências eram encontradas e as técnicas melhoradas.
  • O que se via é que, a cada medição feita, a Terra era mais velha do que se imaginava.
  • O método utilizado para calcular a idade da Terra é a datação dos átomos de Urânio, que se transformam em átomos de chumbo, liberando radiação.

Com isso, após certo tempo, que é chamado de meia-vida, resta apenas metade desse urânio. Dessa forma, calculando a quantidade restante de urânio nas rochas mais antigas do planeta, é possível precisar a sua idade. O interessante é observar que essa datação não é realizada sobre as formações rochosas oriundas da própria Terra, e sim a partir de fragmentos de meteoritos que caíram sobre o nosso planeta.

Isso porque as rochas da Terra estão em constante transformação, através do, o que dificulta a precisão da medição de suas idades. Não pare agora. Tem mais depois da publicidade 😉 De acordo com essa medição e considerando os sucessivos períodos que marcaram as, podemos considerar que a história da humanidade é muito pequena em relação à história da Terra.

Por esse motivo, costuma-se distinguir o tempo histórico do tempo geológico, O primeiro é sempre medido na escala dos milhares, e o segundo, na escala dos milhões e bilhões. Para se ter uma ideia dessa diferença, se reduzirmos a história da Terra em 24 horas, os primeiros Homo Sapiens teriam surgido às 23 horas, 59 minutos e 57 segundos.

Em que ano foi criado o mundo?

A história do Universo em 4 minutos – e como podemos levar a Terra à prosperidade ou à catástrofe 18 junho 2018 Como surgiu o universo e para onde vamos a partir daqui? Neste vídeo, o historiador americano David Christian, autor do livro History of the Universe (História do Universo, em tradução livre), narra a história do Cosmos e do planeta Terra em 4 minutos.

Nosso Universo foi criado há 13,8 bilhões de anos, com o Big Bang. No começo, não havia estrelas, nem galáxias ou seres vivos. Apenas hidrogênio, hélio e muita energia. As primeiras estrelas e galáxias provavelmente surgiram cerca de 200 milhões de anos depois do Big Bang. Nosso Sol e o Sistema Solar surgiram há cerca de 4,5 bilhões de anos.

E é provável que a vida tenha surgido na Terra “logo” depois, há 4 bilhões de anos. Os humanos demoraram mais, aparecendo há cerca de 200 mil anos. Desde então, acumulamos conhecimento e desenvolvemos ferramentas avançadas. E o que fizermos nas próximas décadas determinará o futuro dos oceanos, do clima e da maioria das espécies da Terra, incluindo nossos próprios descendentes.

Qual a idade da Terra e como o planeta se formou?

Origem da Terra A Terra se formou a partir de uma grande explosão ocorrida no Sol há cerca de 4,5 bilhões de anos. Com a detonação solar, milhares de rochas se espalharam pelo espaço. Algumas, contudo, foram atraídas pela força gravitacional do Sol e começaram a girar em torno do astro.

Uma delas deu origem ao planeta Terra. Neste momento, após a explosão, a Terra estava superaquecida. No entanto, no cosmos, as temperaturas são negativas, o que provocou um esfriamento de fora para dentro. Com este processo, começa a criação das massas rochosas, que dão origem à crosta terrestre. Este esfriamento liberou gases que formaram a atmosfera.

Acredita-se que a partir daí, as moléculas de hidrogênio e oxigênio se uniram e deram origem à água. Outra teoria afirma que a água chegou ao planeta através dos meteoritos que se chocavam com a Terra, pois estes continham cristais de H2O em sua composição.

Quem foi o primeiro ser vivo do planeta?

As evoluções da Terra e dos seres vivos Desde sua formação o planeta Terra já apresentou diversas configurações, houve períodos com temperatura muito elevada e em outros momentos o mesmo esteve tomado pelo gelo. Para a consolidação da configuração atual do planeta foi necessário milhões e até bilhões de anos para acontecer.

Desse modo, observe a seguir os principais eventos ocorridos no planeta. Há aproximadamente 4,5 bilhões de anos teve início a formação do planeta Terra. A Terra nesse período era muito quente como uma esfera de fogo, devido a isso não abrigava nenhum tipo de vida. No decorrer do tempo o planeta entrou em um processo de resfriamento, que favoreceu o surgimento de uma estreita camada de rocha em toda extensão da superfície.

No processo de resfriamento a Terra expeliu uma grande quantidade de gases (nitrogênio, oxigênio) e vapores de água. A partir desses elementos formou-se a atmosfera que proporcionou a ocorrência das primeiras precipitações, com a acumulação de água da chuva surgiu os oceanos primitivos.

A origem da vida no Planeta Terra ocorreu primeiramente na água, em um primeiro momento surgiram seres primitivos, tais como as bactérias, algas e microrganismos, isso há cerca de 3,5 bilhões de anos. Após milhões de anos os primeiros seres marinhos evoluíram dando origem a outras formas de vida, como os primeiros invertebrados aquáticos (medusa, trilobitas, caracóis e estrela-do-mar), isso há aproximadamente 400 milhões de anos, além disso, as plantas tiveram sua dispersão nos ambientes.

Nesse mesmo período, determinadas plantas marinhas iniciaram um processo de adaptação externa, ou seja, passaram a se fixar em ambientes terrestres. Os grandes répteis, denominados de dinossauros, estavam dispersos em toda extensão do planeta há aproximadamente 200 milhões de anos, paralelo a esse fato surgiram os mamíferos e as primeiras plantas com flores (angiospermas).

  1. Os grandes répteis foram extintos há aproximadamente 70 milhões de anos.
  2. Há 65 milhões de anos a atmosfera já estava com a mesma configuração atual e as grandes cadeias de montanhas (Alpes, Andes e Himalaia) já tinham iniciado seu processo de formação.
  3. Nesse momento, as aves e os mamíferos proliferaram por todo o globo em grande número.

Mais tarde, entre quatro milhões e um milhão de anos, surgiram os primeiros ancestrais do homem, desse momento em diante a Terra passou por diversos períodos de glaciação, porém há 11 mil anos as geleiras se estabilizaram somente nos pólos, onde existem atualmente.

Qual é a idade da razão segundo a Bíblia?

Os 7 anos de idade são conhecidos como ‘a idade da.

Quando surgiu o primeiro ser humano na Terra?

Vamos falar um pouco sobre a História da Humanidade? Antes, definiremos um conceito: Quando falarmos Humanidade, estamos nos referindo ao gênero Homo (do Latim, “pessoa”); ao passo que quando falarmos de Sapiens, referiremos especificamente ao Homo sapiens, o único membro vivo do gênero Homo,

Pelo que sabemos, os humanos surgiram na África Oriental há cerca de 2,5 milhões de anos, no final do Plioceno, período que compreende de 5 a 2 milhões atrás. Eram, provavelmente, Homo habilis evoluídos do Australopithecus, nosso ancestral macaco. Homo habilis significa “pessoa habilidosa” e Australopithecus “macaco do sul”.

A migração dos humanos pelo planeta começou há cerca de 2 milhões de anos, quando o Homo habilis se estabeleceu no norte da África, na Europa e na Ásia. Graças aos diferentes climas enfrentados nas diferentes regiões, o gênero Homo evoluiu para diferentes espécies no mundo. Imagem editada pelo autor, fonte das figuras respectivamente: Khoahoc, communityfansshare, haaretz. Há cerca 2,0 milhões a 1,8 milhão de anos, surgiu o Homo erectus (“pessoa ereta”), a espécie que dominou o fogo há cerca de 300 mil anos atrás. Eles duraram quase 1,5 milhão de anos, sendo a espécie humana mais longínqua.

  1. Há cerca de 500 mil anos atrás, na Eurásia, surge o Homo Neanderthalensis (“pessoa do vale de Neander”), os Neandertais.
  2. Eram mais fortes e mais robusto e, provavelmente, possuíam cérebros maiores que os nossos, Sapiens.
  3. Eram adaptados para o frio da Era do Gelo.
  4. Já, entre 350 e 200 mil anos atrás, encontram-se os primeiros registros arqueológicos de nossa espécie, o Homo sapiens (pessoa sábia).

Mas ela não nasceu tão “Sapiens” assim, Foi no decorrer de milhares de anos que desenvolvemos grandes habilidades como a linguagem de comunicação, as habilidades sociais de viver em grandes grupos, e a capacidade de acreditar em ideias puramente imaginárias, não naturais.

Um dos fatores para essa mudança, talvez tenha sido o hábito de cozinhar alimentos. Acredita-se que o hábito de cozinhar tenha proporcionado um encurtamento do trato intestinal e o crescimento do cérebro humano: Quanto menos energia é gasta na digestão de alimentos crus, mais energia disponível para o desenvolvimento do cérebro.

Essa hipótese é chamada de “tecido caro”. Imagem editada pelo autor, fonte da figura: vixdata.io. Há cerca de 30 mil anos, houve a extinção dos Neandertais, e as evidências indicam que o Sapiens teve um relevante papel nesse processo. Há duas possibilidades não excludentes:

  1. Os Sapiens ajudaram a extingui-los com guerras, competição por alimentos, e doenças;
  2. Houve uma miscigenação entre Sapiens e Neandertais, e hoje, somos parte Neandertais.

Mas isso não quer dizer que foi apenas o Sapiens o responsável por sua extinção. Alguns estudos apontam uma redução populacional devido a fatores como a falta de mobilidade territorial e a fraca variabilidade genética decorrente da consanguinidade. Entre 14 mil e 8 mil anos atrás, passamos por um grande processo de sedentarização, conhecido popularmente como “Revolução Agrícola (ou Revolução Neolítica )”.

Esse processo se dá no momento em que o Sapiens deixa de ser nômade e passa a se assentar em terras, plantar alimentos e domesticar animais. Apesar de parecer um processo positivo para a sociedade e ter sido muito importante para definir nosso estilo de vida atual, este foi um processo que, apesar de não ter reduzido a expectativa de vida, trouxe muitos problemas de saúde e doenças aos Sapiens,

Isso porque, no princípio, houve uma redução na variedade alimentícia e o Sapiens gastava mais tempo trabalhando para ter comida. Imagem representando a Revolução Neolítica e primeiros fazendeiros. Autoria desconhecida, fonte:Targetacademy.in Mas, ao mesmo tempo, permitiu uma expansão demográfica nunca antes vista. Passamos de algumas dezenas de milhares para milhões, e os grupos sociais de dezenas para milhares, dando assim início aos estados.

Esse processo deu origem aos principais baluartes do mundo contemporâneo: Governo, escrita, dinheiro e religiões. E por fim, há cerca de 500 anos atrás, surge a última grande revolução da história: A Revolução Científica, Ela foi responsável por fazer em 500 anos, mais do que foi feito durante os outros 350 mil em termos de dominação, expansão, consumo, e desenvolvimento social, político e tecnológico.

É conhecida como “A descoberta da ignorância”, período que começou com as leis da física e muito mais! Mas isso é tema para outro post. Imagem de Isaac Newton com alguns “símbolos” das descobertas da época. Fonte: DailyMotion. De 1.500 para cá, passamos de 500 milhões de Sapiens para atuais 7 bilhões. Passamos de uma produção de 250 bilhões de dólares por ano para 60 trilhões de dólares por ano.

  • Esse texto foi escrito por Vinicius Bergamini que é divulgador e comunicador científico, futuro astrônomo e sommelier de cervejas.
  • Contribuição e revisão do texto:
  • @JCMorenodeSousa, @MingatosSartori e @Pirulla25 @LPichinin/@hey_brow
  • Fontes:
  • Sapiens – Uma breve história da humanidade (@Harari_Yuval)
  • National Museum of Natural History (@NMNH)
See also:  Qual O Significado De Sonhar Com Cobra?

National Geographic – What was the Neolithic Revolution? – https://www.nationalgeographic.com/culture/topics/reference/neolithic-agricultural-revolution/ History – Neolithic Revolution – https://www.history.com/topics/pre-history/neolithic-revolution Arqueologia e Pré-História – Paleoantropologia: A dieta hominínia mudou há cerca de 3,5 milhões de anos atrás – https://arqueologiaeprehistoria.com/2013/06/04/paleoantropologia-a-dieta-hominidea-mudou-ha-cerca-de-35-milhoes-de-anos-atras/ Arqueologia e Pré-História – Paleodieta: Como os Caçadores-Coletores se alimentam? – https://arqueologiaeprehistoria.com/2013/06/14/paleodieta-como-os-cacadores-coletores-se-alimentam/ Arqueologia e Pré-História – Evolução Humana: Por que o fogo nos torna humanos? – https://arqueologiaeprehistoria.com/2013/06/06/evolucao-humana-por-que-o-fogo-nos-torna-humanos/ Arqueologia e Pré-História – A mudança de modo de vida caçador-coletor para agricultor deixou os ossos humanos mais frágeis – https://arqueologiaeprehistoria.com/2014/12/23/a-mudanca-de-modo-de-vida-cacador-coletor-para-agricultor-deixou-os-ossos-humanos-mais-frageis/ Encyclopedia of Global Archaeology – Near East (Including Anatolia): Origins and Development of Agriculture – https://link.springer.com/referenceworkentry/10.1007/978-1-4419-0465-2_2272 : Vamos falar um pouco sobre a História da Humanidade?

Quanto tempo o mundo ainda tem de vida?

Estudo calcula data para fim da vida na Terra e busca onde abrigar humanos O planeta Terra oferecerá condições favoráveis à vida humana por pelo menos mais 1,75 bilhão de anos, estima um estudo da Universidade de East Anglia, na Inglaterra, veiculado pelo periódico científico Astrobiology nesta quinta-feira (19).

  1. Para estimar por quanto tempo a Terra oferecerá condições favoráveis à vida humana, os pesquisadores usaram o conceito de “zona habitável”, relacionando a distância do planeta em relação ao Sol com as temperaturas que permitem a presença de água em seu ambiente.
  2. Nós estimamos que o fim da ‘zona habitável’ da Terra ocorra daqui a 1,75 bilhão de anos ou 3,25 bilhões de anos,

Após isso, estaremos próximos demais do Sol, com temperaturas tão altas que os mares irão evaporar. Será um fim catastrófico e definitivo”, diz, na divulgação do estudo, o cientista Andrew Rushby.

Além de calcular o tempo em que humanos ainda poderão existir sobre a Terra, os autores do estudo também avaliaram que outros planetas poderiam abrigar vida num futuro distante.Assim, a Terra foi comparada a outros oito planetas (sete deles localizados fora de nosso Sistema Solar), com dois despontando como possíveis candidatos a abrigar vida humana: Kepler 22b, que permitiria vida em sua superfície por pelo menos mais 4,3 bilhões de anos, e Gliese 581d, que permitiria vida por até 54,7 bilhões de anos).Porém, o estudo alerta que chegar a um desses planetas com a tecnologia espacial existente poderia levar milhares de anos, e que, portanto, o vizinho Marte seria a melhor opção.”Se em algum momento tivéssemos de mudar de planeta, Marte seria a escolha ideal, por ser próxima da Terra e ainda permitir a luz do Sol, que deve brilhar por mais 6 bilhões de anos”, afirma Rushby, para quem um planeta de condições idênticas às da Terra deve existir no Universo a uma distância de dez anos-luz, o que é perto em termos astronômicos.

: Estudo calcula data para fim da vida na Terra e busca onde abrigar humanos

Quantas vezes a Terra já acabou?

Em cerca de 4,5 bilhões de anos de existência, o planeta Terra passou por pelo menos cinco grandes extinções em massa — e é bem provável que estejamos no sexto fenômeno do tipo justamente no período em que vivemos. Esses momentos são caracterizados por um aumento na taxa de seres vivos que deixam de existir.

Como surgiu o primeiro ser humano?

O Homo sapiens – O Homo sapiens, surgido entre 400 mil e 100 mil anos atrás é um dos últimos elos da corrente da espécie a qual todos nós pertencemos. Suas origens ainda não estão totalmente explicadas. Uma das teorias afirma que os seres humanos modernos (Homo sapiens sapiens) evoluíram ao mesmo tempo a partir de populações primitivas da África, Ásia e Europa, misturando-se uns aos outros geneticamente.

Segundo os defensores dessa corrente, isso se justifica pelo fato de que, em determinadas regiões, populações humanas modernas possuem algumas estruturas anatômicas semelhantes a populações de Homo erectus que ali viveram no passado. Uma outra hipótese sustenta que uma pequena população relativamente isolada de seres humanos primitivos da África evoluiu até o Homo sapiens moderno e de lá se espalhou pela Europa, Ásia e restante do continente africano, desalojando as populações humanas primitivas que encontrava em seu caminho.

Os cientistas defendem suas ideias baseando-se na análise do DNA de células de seres humanos de diferentes localidades do planeta. Independentemente de qual teoria esteja correta – se é que alguma delas está -, o fato é que os mais antigos fósseis já encontrados de seres humanos modernos datam de 130 mil anos e foram localizados na África.

Quantos anos Adão tinha quando morreu?

3 Adão viveu cento e trinta anos, e gerou um filho à sua semelhança, conforme a sua imagem, e pôs-lhe o nome de Sete.4 E foram os dias de Adão, depois que gerou a Sete, oitocentos anos; e gerou filhos e filhas.5 Todos os dias que Adão viveu foram novecentos e trinta anos ; e morreu.

O que foi criado por Deus?

Segundo a Bíblia, Deus criou o Céu e a Terra. Durante seis dias foi criando o ar, a água, as árvores, animais e, por último, criou Adão, o ‘Homem’.

Qual é o planeta mais antigo do mundo?

Júpiter é o planeta mais antigo do Sistema Solar Pesquisa sugere que o gigante gasoso já orbitava o Sol há 4.5 bilhões de anos – e era bem menor do que é hoje. Essa é uma matéria Júpiter não gira exatamente ao redor do Sol.

Como era a Terra a 1 bilhão de anos atrás?

Você descobrirá que a Terra no início do período arqueano ainda era um ambiente extremamente duro para os seres vivos. a crosta estava apenas começando a se formar e era muito fina asteroides e cometas estavam constantemente caindo do espaço para a Terra às. vezes.

O que está acontecendo com o planeta Terra em 2023?

Pelo quinto mês consecutivo, a temperatura global da superfície do mar atingiu um recorde máximo para o mês e, no geral, agosto de 2023 estabeleceu um recorde para a maior anomalia mensal da temperatura da superfície do mar (+1,85°F ou +1,03°C) de qualquer mês nos 174 anos de existência da NOAA.

Como começou a vida na Terra depois dos dinossauros?

A morte dos dinossauros e a Era dos mamíferos Depois de milhões de anos, a exemplo do que aconteceu na Era Mesozóica, o planeta era agora dominado por um outro tipo de animal: agora era a vez dos mamíferos. A nova era, chamada de Cenozóica, é a que dura até hoje.

Qual é o maior ser vivo do planeta?

Predador invisível – Esse tipo específico do fungo Armillaria é o maior organismo terrestre conhecido no planeta, de acordo com o Serviço Florestal dos Estados Unidos. O que chama a atenção na espécie é o tamanho que ela pode atingir, mesmo que seja praticamente invisível.

  1. O organismo ocupa uma área de cerca de 9 km² — equivalente a 900 campos de futebol — da Floresta Nacional Malheur, nos EUA, e estima-se que pese em torno de 35 mil toneladas e tenha cerca de 2.500 anos.
  2. Ele é composto por micélios, uma rede de fibras interconectadas que age como “raiz”, e o corpo principal do fungo.

Além disso, tem também rizomorfos pretos, que lembram cadarços. Essa estrutura fica espalhada sob a superfície, se parece com raízes das plantas e é capaz de transportar nutrientes por grandes distâncias. Área que o fungo gigante é registrado nos EUA Imagem: Reprodução Os fungos do gênero Armillaria também são conhecidos como cogumelo-do-mel. Embora seja improvável que você encontre parte do Humongous Fungus sobre o solo, às vezes o cogumelo-do-mel pode aparecer na superfície em torno de troncos de árvores.

No entanto, os cogumelos que vemos surgindo em árvores ou no solo são, na verdade, apenas o corpo frutífero do organismo fúngico, como uma flor é apenas uma parte temporária de uma planta, de acordo com o Museu de História Natural de Utah, nos EUA. Outra evidência visual da presença do Armillaria ostoyae são as árvores mortas, já que o fungo passa a vida extraindo nutrientes das árvores, fazendo com que elas morram e apodreçam.

O Armillaria ostoyae pode, inclusive, reabsorver substâncias perdidas no solo que alertam as árvores sobre sua presença. Desta maneira, a espécie evita a tentativa de defesa das árvores e isso permite que eles sigam sugando os nutrientes delas, segundo pesquisa de 2017 publicada na revista Nature Ecology and Evolution e divulgada pelo The New York Times.

Como era a Terra antes do surgimento da vida?

Como foi o processo de formação do planeta Terra Depositphotos Segundo cientistas, a origem da Terra se deu com uma grande explosão, conhecida como Big Bang. Atualmente, muito se comenta sobre fenômenos como o aquecimento global, o desmatamento, a crise hídrica, entre outros problemas que o planeta enfrenta, mas você sabe como foi o processo de formação da Terra? Desde sua formação, há cerca de 4,6 bilhões de anos, o planeta Terra está em constante transformação, seja em seu interior ou na superfície.

  1. E essas mudanças, perceptíveis ou não, ocorrem devido a grande energia existente no centro da Terra e também por agentes externos, como nos períodos de temperaturas extremamente elevadas e de glaciação e pelas ações do homem.
  2. Segundo os cientistas, há 13 bilhões de anos ocorreu uma explosão muito potente, a famosa Big Bang.

Essa explosão teria dado origem à matéria de todo o universo. No início do Sistema Solar, existiam apenas grãos microscópicos de poeira e gases espaciais que orbitavam ao redor do Sol e, pela força de atração gravitacional, eles começaram a se juntar e formar corpos cada vez maiores e com mais massa, conhecidos por planetésimos, gerando os planetas, incluindo a Terra. Qual A Idade Da Terra Reprodução No princípio, o planeta era extremamente quente, equivalente a uma imensa bola de fogo, com aproximadamente 1.500°C, não abrigando nenhuma forma de vida. Passados milhões de anos após a formação do planeta, a Terra entrou em um processo de resfriamento gradativo, com o desprendimento de gases e vapores.

  1. Isso fez com que os gases formassem a atmosfera (composta de metano, amônia e outros compostos) e uma parte desses vapores seria vapor-d’água que, à medida que se afastava da massa incandescente, resfriava-se e se transformava em água líquida, precipitando em forma de chuva.
  2. Assim, repetindo-se por muitas vezes, a superfície da Terra foi resfriando lentamente e grandes quantidades de água foram se acumulando, o que formou os oceanos primitivos.
See also:  Ba DöNerse Ne Yapmalı?

Essa alteração também originou uma estreita camada de rocha em toda a Terra. Todas essas mudanças duraram aproximadamente 800 milhões de anos. A partir da solidificação da Terra e da formação do supercontinente, a Pangeia, a formação do oceano, nomeado Pantalassa, foi fundamental para o surgimento da vida no planeta, pois, segundo os cientistas, a origem da vida veio dos seres aquáticos. Qual A Idade Da Terra Por algum tempo durante os primeiros 800 milhões de anos de sua história, a superfície da Terra mudou do líquido ao sólido. Essas primeiras formas de vida foram importantes para a origem de outros seres oriundos dos microrganismos, como os invertebrados, dentre eles medusas, trilobitas, caracóis e estrela-do-mar, além disso, se desenvolveram plantas tais como as algas verdes.

Todos os seres vivos desse momento habitavam ambientes marinhos. Na era Paleozóica, algumas espécies de plantas marinhas desenvolveram a capacidade de se adaptar fora do ambiente aquático, migrando para áreas continentais e dando origem às primeiras plantas terrestres. Apareceram também inúmeros grupos de seres vivos, entre eles os artrópodes e os vertebrados.

Os animais terrestres tiveram sua origem a partir do momento em que algumas espécies de peixes saíram da água, aparecendo aos anfíbios e posteriormente os répteis. Cronologicamente, as plantas na Terra teriam surgido há cerca de 400 milhões de anos e os animais anfíbios há 350 milhões de anos.

  1. Já na era Mesozóica, o planeta Terra ficou povoado por grandes répteis, como os dinossauros.
  2. Originaram-se também as plantas com flores e os mamíferos.
  3. Há cerca de 200 milhões de anos, a massa de terra teria começado a se afastar, devido ao efeito das placas tectônicas, blocos da superfície da crosta terrestre.

Esse movimento formou a Laurásia (ao Norte) e a Gondwana (ao Sul). Durante os períodos seguintes, os dois continentes continuaram a fragmentar-se e, no fim do Mesozóico, eles já se configuravam de forma parecida aos continentes atuais. A extinção dos grandes répteis aconteceu há 70 milhões de anos, cuja causa foi, provavelmente, a colisão de um asteróide com a Terra, formando uma grande nuvem de poeira que cobriu todo o planeta, impedindo a radiação solar direta e o consequente esfriamento da superfície.

Depois, na era Cenozóica, houve uma etapa de mudanças radicais na Terra. Há aproximadamente 65 milhões de anos, houve a movimentação do pedaço de terra correspondente à Austrália e à Índia em direção ao Norte, aproximando a Austrália com o Sudeste Asiático e, com o choque da Índia com a Ásia, teve início a formação da Cordilheira do Himalaia.

No mesmo período, surgiram outras grandes cadeias de montanhas. Como a atmosfera já possuía as mesmas características atuais, os mamíferos e as aves, se desenvolveram e proliferaram por todo o planeta, habitando a Terra até hoje. Os ancestrais dos seres humanos apareceram há aproximadamente quatro milhões de anos.

  • Também, o planeta entrou em períodos de glaciações, ocasionadas pelo crescimento das geleiras, oscilando entre períodos de climas temperados, o qual vivemos hoje.
  • Há 11 mil anos, as geleiras se fixaram nas zonas polares.
  • Fortes perturbações na crosta terrestre provocaram profundas mudanças no clima e na geografia, influenciando de forma decisiva a evolução da vida e a distribuição da fauna e da flora.

A América do Sul, a África e a Índia eram ilhas há 50 milhões de anos. A geografia atual dos continentes é um fenômeno que data de 40 milhões de anos. E a evolução da vida no planeta foi um processo com algumas interrupções, pois algumas plantas e animais evoluíram para desaparecer milhões de anos mais tarde, enquanto outros espécimes resistiram quase sem sofrer grandes mutações.

Já o homem moderno surgiu no planeta Terra há cerca de apenas 200 mil anos. Por fim, como mencionado anteriormente, o planeta está em constante transformação e pode ser que, daqui a milhares de anos, a configuração da Terra seja diferente do que conhecemos hoje. Por isso é tão importante preservarmos ao máximo a fauna, a flora e os recursos naturais, garantindo um futuro melhor.

: Como foi o processo de formação do planeta Terra

Quantos anos a criança aceita Jesus?

Deus Se assegurou de que a verdade divina relativa a Ele fosse compreensível a todos os Seus filhos, qualquer que seja o nível de escolaridade ou a capacidade intelectual deles. Os pais muitas vezes ficam desconcertados com a resposta dos filhos a perguntas feitas por adultos.

Certa noite em que minha esposa e eu havíamos saído, a babá de nossos filhos, intrigada com a oração que os ouviu fazer, perguntou-lhes: “Mas qual é a diferença entre a sua religião e a minha?” Nossa filha de oito anos de idade respondeu imediatamente: “É quase a mesma coisa, exceto que estudamos muito mais do que você”! Longe de querer ofender a babá, minha filhinha apenas queria salientar, a seu modo, a importância que os santos dos últimos dias dão à busca do conhecimento.

Joseph Smith declarou: “É impossível ao homem ser salvo em ignorância” (D&C 131:6). E acrescentou: “O princípio do conhecimento é o princípio da salvação () e todo aquele que não obtém conhecimento suficiente para salvar-se, será condenado” ( History of the Church, vol.5, p.387).

  1. Esse conhecimento baseia-se na compreensão da natureza de Deus e de Jesus Cristo, e do plano de salvação preparado por Eles para permitir que voltemos a Sua presença: “E a vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste” (João 17:3).
  2. O princípio do conhecimento muitas vezes tem sido erroneamente interpretado pelos homens.

“A glória de Deus é inteligência” (D&C 93:36). Ela ultrapassa tudo o que jamais compreenderemos com a nossa capacidade intelectual. As pessoas que tentam encontrar Deus pensam, às vezes, que precisam procurar por Ele em conceitos intelectualmente complicados.

  1. Contudo, o nosso Pai Celestial está sempre a nossa disposição.
  2. Ele Se adapta ao nosso nível de compreensão.
  3. Se o Senhor vem a uma criança, adaptar-Se-á a sua linguagem e capacidade” (Joseph Smith em History of the Church, vol.3, p.392).
  4. Deus seria mesmo injusto se o evangelho estivesse ao alcance apenas de uma elite intelectual! Em Sua bondade, Deus Se assegurou de que a verdade divina relativa a Ele fosse compreensível a todos os Seus filhos, qualquer que seja o nível de escolaridade ou a capacidade intelectual deles.

Na realidade, o fato de que um princípio possa ser compreendido até mesmo por uma criança é uma prova de Seu poder. O Presidente John Taylor disse: “Um homem demonstra ter verdadeira inteligência quando toma um assunto que é misterioso e grandioso por si mesmo e o desvenda e simplifica, de modo que até uma criança consiga compreendê-lo” (“Discourse”, Deseret News, 30 de setembro de 1857, p.238).

  • Longe de diminuir sua influência, a pureza e a simplicidade de expressão permitem ao Santo Espírito testificar ao coração do homem com maior convicção.
  • Durante Seu ministério terreno, Jesus constantemente comparou a simplicidade e autenticidade de Seus ensinamentos à lógica tortuosa dos fariseus e de outros doutores da lei.

Eles tentaram, vez após vez, testá-Lo com perguntas sofisticadas, mas as respostas Dele eram sempre totalmente claras e infantis em sua simplicidade. Certo dia, os discípulos de Jesus fizeram a Ele a seguinte pergunta: “Quem é o maior no reino dos céus?” Jesus, chamando um menino para perto de Si, colocou-o no meio deles, e disse: “Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos fizerdes como meninos, de modo algum entrareis no reino dos céus.

  1. Portanto, aquele que se tornar humilde como este menino, esse é o maior no reino dos céus” (Mateus 18:1, 2–4).
  2. Em outra ocasião, Jesus disse: “Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, que escondeste estas coisas aos sábios e inteligentes, e as revelaste às criancinhas” (Lucas 10:21).
  3. A Bíblia provavelmente já foi tema de mais interpretações e discussões filosóficas do que qualquer outro livro.

Porém, uma criança que leia esse livro pela primeira vez terá uma oportunidade no mínimo igual, ou até maior, de entender a doutrina, como a maioria desses doutores das escrituras. Os ensinamentos do Salvador se adaptam a qualquer pessoa. Aos oito anos de idade, uma criança consegue ter entendimento suficiente para entrar nas águas do batismo e fazer um convênio com Deus, tendo total compreensão.

  • O que uma criança entenderia ao ler a história do batismo de Jesus? Jesus foi batizado no Rio Jordão por João Batista.
  • O Espírito Santo desceu sobre Ele “em forma corpórea, como pomba”.
  • Ouviu-se uma voz: “Tu és o meu Filho amado, em ti me comprazo” (Lucas 3:22).
  • A criança teria uma visão clara do que é a Deidade: três pessoas distintas, em perfeita unidade — Deus o Pai, Seu Filho Jesus Cristo e o Espírito Santo.

A rejeição do princípio da simplicidade e da clareza tem sido a raiz de muitas apostasias, tanto coletivas como individuais. No Livro de Mórmon, o profeta Jacó denunciou aqueles que viveram nos tempos antigos e “desprezaram as palavras claras e mataram os profetas e procuraram coisas que não podiam compreender.

  1. Portanto, devido a sua cegueira, cegueira que lhes adveio por olharem para além do marco, terão que cair, pois Deus tirou-lhes a sua clareza e entregou-lhes muitas coisas que não podem entender, pois assim o desejaram” (Jacó 4:14).
  2. Às vezes, podemos ser tentados a achar que “é fácil demais”, assim como Naamã, aquele capitão sírio que, constrangido por seu orgulho, hesitou em obedecer ao conselho de Eliseu, que a seus olhos era por demais simples, para curá-lo da lepra.

Seus servos fizeram com que enxergasse a própria insensatez: “Meu pai, se o profeta te dissesse alguma grande coisa, porventura não a farias? Quanto mais, dizendo-te ele: Lava-te, e ficarás purificado. Então desceu, e mergulhou no Jordão sete vezes, conforme a palavra do homem de Deus; e a sua carne tornou-se como a carne de um menino, e ficou purificado” (II Reis 5:13–14).

Sua purificação não foi apenas física; a carne espiritual dele também foi limpa quando aceitou essa bela lição de humildade. As criancinhas têm uma maravilhosa disposição para aprender. Elas têm plena confiança no professor, um espírito puro e grande humildade — em outras palavras, as mesmas qualidades que abrem a porta para o Espírito Santo.

Ele é o canal por meio do qual adquirimos conhecimento sobre as coisas do Espírito. Paulo escreveu aos Coríntios: “Assim também ninguém sabe as coisas de Deus, senão o Espírito de Deus” (I Coríntios 2:11). E acrescentou: “Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente” (I Coríntios 2:14).

Sabemos que o homem carnal ou natural é “inimigo de Deus () a não ser que ceda ao influxo do Santo Espírito”. Para que isso aconteça, ele precisa se tornar “como uma criança, submisso, manso, humilde, paciente, cheio de amor, disposto a submeter-se a tudo quanto o Senhor achar que lhe deva infligir, assim como uma criança se submete a seu pai” (Mosias 3:19).

Em seu conto filosófico “O Pequeno Príncipe”, Antoine de Saint-Exupéry descreve a perplexidade de um menininho que, ao descobrir um roseiral, percebe que a rosa que possui, a qual havia tratado com tanto amor, não é exclusiva, mas um tanto comum. Então, ele finalmente percebe que aquilo que tornava sua rosa única não era sua aparência exterior, mas o tempo e o amor que havia dedicado a ela.

  1. Ele exclama: “Os homens () cultivam cinco mil rosas num mesmo jardim () e não encontram o que procuram.
  2. E no entanto o que eles buscam poderia ser achado numa só rosa, ou num pouquinho d’água.
  3. Mas os olhos são cegos.
  4. É preciso buscar com o coração”,
  5. Da mesma maneira, o nosso conhecimento de Deus não depende da quantidade de informações que acumulamos.
See also:  15 Tatil Ne Zaman?

Afinal, todo conhecimento do evangelho que é significativo para nossa salvação pode ser resumido em alguns pontos fundamentais de doutrina, princípios e mandamentos, que já estão incluídos nas palestras missionárias que recebemos antes do batismo. Conhecer a Deus é uma questão de abrir o coração para ganhar uma compreensão espiritual e um testemunho fervoroso da veracidade desses pontos fundamentais de doutrina.

Conhecer a Deus é ter um testemunho de Sua existência e sentir no coração que Ele nos ama. É aceitar Jesus Cristo como nosso Salvador e ter um desejo ardente de seguir Seu exemplo. Quando servimos a Deus e ao próximo, testificamos de Cristo e permitimos que aqueles que nos rodeiam O conheçam melhor. Esses princípios são concretamente aplicados no ensino que é ministrado em nossas alas e nossos ramos.

Para vocês, professores da Igreja, o principal objetivo de suas lições é converter o coração dos alunos. A qualidade de uma aula não se mede pelo número de novas informações que você transmite aos alunos. Ela é uma conseqüência de sua capacidade de convidar a presença do Espírito e de motivar seus alunos a assumir os compromissos propostos.

Ao exercer fé, pondo em prática as lições ensinadas, é que eles aumentarão o conhecimento espiritual que têm. Oro para que saibamos abrir o coração como uma criancinha e sintamos prazer em ouvir e praticar a palavra de Deus com toda a força de sua simplicidade. Presto testemunho de que, se fizermos isso, adquiriremos conhecimento dos “mistérios, e coisas pacíficas — aquilo que traz alegria, que traz vida eterna” (D&C 42:61).

Em nome de Jesus Cristo. Amém.

O que a Bíblia fala sobre os bebês?

O que Jesus ensinou sobre as criancinhas? – Em várias ocasiões, Jesus chamou as criancinhas para abençoá-las. Em certa ocasião, Cristo até repreendeu Seus discípulos por manterem as crianças longe Dele, dizendo: “Deixai vir os pequeninos a mim, e não os impeçais” (Marcos 10:14).

Onde na Bíblia fala a idade de Cristo?

Pesquisador levanta dúvidas sobre idade de Jesus ao morrer O Portal de Notícias da Globo 08/04/09 – 10h30 – Atualizado em 08/04/09 – 13h26

Fundador do cristianismo pode ter morrido com até 39 anos.Datas do governo de Pilatos e de Herodes ajudam a estimar isso. O debate histórico sobre o dia no qual Jesus Cristo foi crucificado no monte Gólgota continua cheio de incógnitas e contradições surgidas dentre os documentos históricos, dos evangelhos, da astronomia e da tradição.

Faltando uma prova esclarecedora, para chegar a uma conclusão é preciso decifrar um complexo quebra-cabeças de pistas: “Pegar o bisturi da crítica” frente ao conteúdo dos evangelhos e desvendar com um grande “temor reverencial” e “dor de cabeça teológico” o que há de histórico e de propagandístico nele.

Quem explica isso é o professor de Filologia Grega da Universidade Complutense de Madri e especialista em Linguística e Literatura do Cristianismo Primitivo, Antonio Piñero, autor do livro “La verdadera Historia de la Pasión”. Com a pesquisa, foram derrubadas alguns conceitos arraigados.

  • O primeiro deles tem a ver com a idade de Jesus no momento em que morreu.
  • Historicamente, não se pode dizer que Jesus morreu com 33 anos”, explica Ramón Teja Casuso, professor de História Antiga da Universidade da Cantábria.
  • Cada povo parte de seu feito mais importante para medir o tempo.
  • E Dionísio, o Exíguo, o monge e matemático que estabeleceu no século VI qual era o ano em que Jesus nasceu, estava errado”, assegura Teja.

Investigações históricas posteriores demonstraram que Herodes, o Grande, que era rei da Judéia durante o nascimento de Jesus e suposto responsável pela perseguição e massacre das crianças com menos de dois anos, teria morrido, na realidade, no ano 4 a.C., e, por isso, Cristo teria nascido no ano 5 a.C.

  • Ou 6 a.C., paradoxalmente.
  • Essa vertente, que não teria por que contradizer o fato de Jesus ter morrido aos 33 anos, entra em choque com a história que diz que Pôncio Pilatos, o prefeito de Judéia, “lavou as mãos” antes de decidir se executaria Cristo ou Barrabás.
  • Pôncio Pilatos “ocupou este cargo entre 29 e 37 d.C.”, afirmou Teja, o que significa que Jesus morreu com entre 34 e 42 anos.

De onde vem, então, a ideia de que Cristo morreu aos 33? Os evangelhos nunca afirmam tal coisa, mas Lucas, no capítulo 3, conta que “quando Jesus começou o seu ministério, tinha cerca de 30 anos”. Já o Evangelho de João descreve até três Páscoas nas quais Jesus vai a Jerusalém (curiosamente, Marcos, Mateus e Lucas só falam de uma), o que fundamenta a crença popular cristã de que seriam 33 os anos de vida do Messias.

Para se aproximar mais de uma data exata, Antonio Piñero considera que é preciso fazer uma investigação astronômica. “Ele morreu em uma sexta-feira com lua cheia em Páscoa, por isso sabe-se que 15 de Nisã – o primeiro dos 12 meses do calendário judaico -, que é quando se comemora a Páscoa judaica, reunia essas condições” entre os anos citados.

“O resultado é que há duas opções: 7 de abril do ano 30, segundo o qual Cristo teria morrido com 36 anos, e 3 de abril de 33, no qual Cristo teria 39”, assegura. Piñero considera mais provável a data de 7 de abril do ano 30 como data de sua morte, e encontra a explicação em Paulo de Tarso, também conhecido como São Paulo, e uma das fontes mais fidedignas da doutrina católica através das Epístolas Paulinas.

  1. A descoberta de uma inscrição demonstra que o prefeito regional que julgou Paulo em Corinto, capital de Acaia, esteve ali nessa cidade entre junho de 51 e junho de 52″, segundo o especialista.
  2. Isto faz com que, “se o ano de 33 for considerado como o da morte de Cristo, o cálculo seja muito ajustado”, explica o professor, levando em conta que Paulo passou, após a morte de Jesus, três anos meditando e, depois, 15 dias em Jerusalém e 14 anos pregando.

Jesus teria morrido, então, em 7 de abril do ano 30? Piñero ainda expõe uma ressalva. “É minha opinião, mas acho que é mais provável que Jesus tenha sido crucificado na quinta-feira, pela simples razão de que, se foi crucificado às 15h de sexta-feira, teria morrido caída a tarde.

Qual a idade da terra de acordo com a Bíblia?

Cálculos bíblicos dão à Terra 6000 anos de idade A idade da Terra foi calculada pelo Arcebispo Ussher com referências bíblicas como 4004 AC – e, mais tarde publicada como uma nota lateral na versão de 1701 da Bíblia do Rei James.

Como era a Terra a 1 bilhão de anos atrás?

Você descobrirá que a Terra no início do período arqueano ainda era um ambiente extremamente duro para os seres vivos. a crosta estava apenas começando a se formar e era muito fina asteroides e cometas estavam constantemente caindo do espaço para a Terra às. vezes.

Como era o mundo a 4 6 bilhões de anos atrás?

Estima-se que a Terra tenha surgido há aproximadamente 4,6 bilhões de anos. Durante muito tempo, nosso planeta permaneceu como um ambiente inóspito, constituído por cerca de 80% de gás carbônico, 10% de metano, 5% de monóxido de carbono e 5% de gás nitrogênio.

  1. O oxigênio era ausente ou bastante escasso, uma vez que sua presença causaria a oxidação e destruição dos primeiros compostos orgânicos – o que não ocorreu, propiciando mais tarde o surgimento da vida.
  2. Temperatura no planeta Por muitos anos, havia extremo calor em nosso planeta.
  3. Isso acontecia em razão das muitas atividades vulcânicas, o que causava a liberação de gases e lava.

A atmosfera e a superfície terrestre caracterizavam-se pela ausência da camada de ozônio, pelos efeitos dos raios ultravioleta e descargas elétricas e pelo bombardeamento de corpos oriundos do espaço. Sobre isso, inclusive, sabe-se que a maioria do carbono e das moléculas de água existentes hoje foi originada dos asteroides caídos sobre a Terra durante esse período,

Não pare agora. Tem mais depois da publicidade 😉 Essa água permitiu, ao longo de muito tempo, o resfriamento da superfície terrestre em processos cíclicos e sucessivos de evaporação, condensação e precipitação, Depois do seu esfriamento, essas moléculas acumularam-se nas depressões mais profundas do planeta e, assim, formaram os oceanos primitivos.

→ Surgimento de formas de vida primitivas As moléculas de água, agregadas a outras substâncias disponíveis no ambiente e arrastadas pelas chuvas até essas depressões, propiciaram, mais tarde, o surgimento de primitivas formas de vida. Enquanto muitas dessas substâncias teriam vindo do espaço, outras foram formadas aqui graças à energia fornecida pelas descargas elétricas e radiações.

Um cientista que muito contribuiu para a compreensão de alguns desses aspectos do planeta foi Stanley Lloyd Myller, Em 1953, ele criou um dispositivo que simulava as possíveis condições da Terra primitiva, Como resultado final desse experimento, houve a formação de moléculas orgânicas a partir de elementos químicos simples.

Por Mariana Araguaia Graduada em Biologia

Qual é o planeta mais antigo do mundo?

Júpiter é o planeta mais antigo do Sistema Solar Pesquisa sugere que o gigante gasoso já orbitava o Sol há 4.5 bilhões de anos – e era bem menor do que é hoje. Essa é uma matéria Júpiter não gira exatamente ao redor do Sol.