Laboratorio Cianorte

Dicas, Recomendações, Ideias

Qual Significado Da Tatuagem Da Medusa?

O que uma tatuagem da Medusa significa?

Significado da Tatuagem de Medusa No mundo da tattoo temos as mais variadas inspirações quando desejamos fazer uma tatuagem e sempre que podemos, pesquisamos a respeito da arte a fim de ver se ela bate com o que queremos transmitir, e hoje iremos conhecer um pouco mais sobre uma a enigmática Medusa, vinda da mitologia grega, esta mulher com cabelos em formato de serpente tem uma história interessante e o seu significado pode ser ainda mais interessante.

Conta-se que sua história é um mito popular da antiga Grécia, algumas fontes modernas dizem que são de romances da época de Ilíada de Homero e as Metamorfoses de Ovídio. Fala-se que Medusa era uma sacerdotisa do templo Partenon, onde era dedicado a deusa Atena, e com o intuito de afetar a deusa, Poseidon seduziu Medusa, e esta ação causou a irá em Atena que amaldiçoou Medusa, transformando seus belos cabelos dourados em serpentes e sua visão passou a transforma em pedra todos que a olhassem diretamente.

Depois disso, medusa passou a ser isolada em uma ilha juntamente de suas irmãs Sthenno e Euryale, e que juntas formavam as Górgonas, na mitologia grega. O final da história conta que Perseu, um semideus (mistura de humano com uma divindade) chegou a esta ilha, a fim de capturar a cabeça da Medusa.

Para tal, ele utilizou das sandálias voadoras de Hermes para chegar à ilha, juntamente coma a espada que nunca quebra de Hefesto e o escudo de Atena. Depois de ser derrotada e decapitada, a cabeça da Medusa foi utilizada como arma e depois como parte do escudo da deusa Atena, para afugentar o mal. Trazendo para os dias de hoje, no mundo da tattoo, a Medusa tende a representar liberdade, mistério, transformação ou até mesmo o perigo diante do que a sua forma representa para as pessoas, com isso, ela poderá ser retratada como uma bela e inocente donzela, mas também pode ser comparada a uma bruxa, isso irá depender da sua percepção, que a pode considerar como um ser bom ou ruim.

De modo simbólico a Medusa era uma figura solitária, tinha raiva dos homens por ter sido seduzida por um, e também odiava as mulheres por ser amaldiçoada por uma.

-Na cultura greco-romana, a Medusa era tida como um amuleto de proteção; -Para muitas mulheres, ela também é um símbolo das lutas feministas; -Ela também pode representar a sedução feminina; -Ela também pode representar uma pessoa de personalidade mais introvertida; -Ela pode ser um amuleto de proteção contra inveja; -Por fim, pode significar a ascensão da consciência.

: Significado da Tatuagem de Medusa

Qual o significado de Medusa na Bíblia?

A história da Medusa e seu significado Daniela Diana Professora licenciada em Letras Na mitologia grega, Medusa era uma criatura representada por uma mulher com serpentes no lugar dos cabelos, presas de bronze e asas de ouro. Simbolicamente, Medusa era trágica, solitária e figura de uma mulher incapaz de amar e ser amada.

Qual é o significado da tatuagem de uma índia?

A tatuagem de uma índia também remete a muitos dos significados atribuídos à tattoo de lobo, já que as mulheres pertencentes aos povos indígenas representam qualidades como força, bravura e luta.

Qual é o significado da tatuagem 777?

O número, no entanto, possui um significado espiritual: boa sorte e energia positiva. A numerologia diz que a combinação tripla do sete representa uma confirmação mística de que se está trilhando o ‘caminho certo’.

Porque não tatuar Medusa?

Quem é a Medusa? – A maioria conhecerá a Medusa por sua cabeça de cobras no lugar de cabelos e o poder de transformar em pedra qualquer um que a olhe. Essa representação icônica da Medusa é amplamente difundida na mitologia grega e tem sido retratada em diversas formas de arte ao longo dos séculos.

  • Muitos também estarão familiarizados com seu conto mais famoso da mitologia, no qual é decapitada por Perseu.
  • A história de Perseu e Medusa é uma das narrativas mais conhecidas e tem sido contada e reinterpretada em várias culturas.
  • No mito, depois de cortar sua cabeça usando um escudo de bronze para proteger seus olhos, Perseu utilizou a cabeça de Medusa para derrotar seus inimigos na batalha.

O uso estratégico da cabeça de Medusa por Perseu é um aspecto importante da história e demonstra como ela se tornou um símbolo de poder e vitória. Medusa tornou-se um símbolo de um mal monstruoso, mas sua história é muito mais complexa. Antes de sua transformação, Medusa era descrita como uma bela jovem.

  • Essa beleza foi o que chamou a atenção de Poseidon, o deus do mar, que é dito tê-la estuprado no templo sagrado de Atena.
  • Esse evento traumático desencadeou uma série de consequências para Medusa.
  • Em resposta ao estupro de Medusa, Atena transformou-a na figura que conhecemos, com seus cachos de cobra e olhar mortal.

Essa transformação foi uma forma de punição e também de proteção, já que a aparência monstruosa de Medusa se tornou uma defesa contra possíveis agressores. Na variação amplamente acreditada do mito, o poder colocado em Medusa foi uma maldição lançada por Atena, que estava furiosa com a profanação de seu templo sagrado.

  • Essa maldição transformou Medusa em um ser monstruoso e temido.
  • No entanto, existem outras interpretações do mito que consideram a transformação de Medusa como uma bênção, uma forma de ela se proteger após ser agredida por Poseidon.
  • Essa perspectiva oferece uma visão mais complexa da personagem, destacando sua força e resiliência diante de um trauma terrível.

De acordo com o The Met Museum, a Medusa é frequentemente retratada na arte grega como um “símbolo apotropaico usado para proteger e afastar o negativo”. Sua imagem é considerada uma ameaça perigosa destinada a repelir outras ameaças, uma representação do mal que busca afastar o mal.

Qual o significado da Medusa no feminismo?

Nós minimizamos nossa raiva, chamando-a de frustração, impaciência, exasperação ou irritação, palavras que não transmitem a intrínseca demanda social e pública que a palavra “raiva” transmite. Nós aprendemos a nos conter: nossas vozes, cabelo, roupas, e, mais importante, nossa fala.

  1. A raiva geralmente é sobre dizer “não” em um mundo onde mulheres são condicionadas a falar quase qualquer coisa exceto “não”.
  2. Soraya Chemaly, em “Rage becomes her: the power of women’s anger” Às vezes me perguntam por que “Furiosa”.
  3. Um dos motivos é minha admiração pela personagem — Furiosa, de Mad Max: Fury Road.

Uma personagem brilhantemente interpretada por Charlize Theron cujo objetivo é libertar mulheres de um destino de exploração sexual e reprodutiva, transportando-as — arriscando sua própria vida nesse meio-tempo — para sua terra natal, um mundo idílico e utópico exclusivamente feminino de onde ela e sua mãe foram roubadas. A contenção da raiva feminina é um dos mais poderosos instrumentos de manutenção da supremacia masculina, e essa contenção se faz eficaz por vários caminhos — principalmente ao se associar fúria, raiva e indignação à masculinidade (e também o contrário — ao se associar passividade, aceitação, complacência, paciência e autossacrifício à feminilidade).

Se a raiva está num campo simbólico masculino, o próprio movimento feminista, por diversas vezes, já se viu rejeitando o sentimento de raiva e seus usos políticos por querer justamente se dissociar de qualquer coisa tipicamente masculina. Porque a raiva, como conhecemos, é, de fato, masculina. É uma raiva que gera violência, destruição, guerra, extermínio.

Mas só porque os homens têm feito esse uso — destrutivo — da raiva, isso não significa que tal caos seja de sua essência. Os pressupostos lógico da raiva são a autoestima, no sentido de que o sujeito sabe e reconhece que tem direito a algo, e a frustração, no sentido de que esse algo a que se tem direito é negado por outra pessoa.

E esse “algo” a que se tem direito pode ter comissivo ou omissivo — pode-se ter direito a que se faça algo e, também, a que não se faça algo consigo. Em termos práticos, por exemplo, pode-se ter direito tanto a um tratamento respeitoso quanto a uma vida livre de violência. Se você não sente que possui um direito, se esse direito for desrespeitado, negado, ultrapassado ou extrapolado, então você não vai se frustrar porque não havia uma expectativa em primeiro lugar.

Quando a mulher sente uma pontinha que seja de raiva — quando ela percebe que não deveria ser tratada como é tratada — significa que ela começa a se reconhecer enquanto sujeito, enquanto ser humano; é prova de que ela encontrou em si algum valor, apesar de ter sido ensinada o contrário.

  1. Então, é claro, essa raiva é reprimida, minimizada, ridicularizada.
  2. É tratada como algo sem motivo real.
  3. Como algo fútil.
  4. Resgatar a capacidade feminina de sentir raiva deveria ser uma das tarefas do feminismo, porque ensejaria uma revolução interna.
  5. Não adianta muito mudar o mundo externo das mulheres sem mudar suas estruturas internas, seu amor próprio: é muito comum que a gente se compadeça por nossas companheiras, amigas, e até mulheres que não conhecemos, mas que não consigamos enxergar nossa própria situação de violência.
See also:  Pozitif Ne Demek?

Nós damos conselhos e instruímos amigas e nos indignamos com aquilo pelo qual elas passam, mas não conseguimos aplicar esses mesmos princípios à nossa própria vida Parte disso é porque é realmente difícil se colocar no lugar de vítima, justamente porque a vítima é uma figura violada e aparentemente sem agência, passiva. “Está na hora de as mulheres pararem de ser educadamente furiosas.” Isso explica porque a raiva é tão frequentemente associada ao feminismo e às feministas. “Você não é uma dessas feministas raivosas peludas que odeiam homens, né? Você é diferente”, eles perguntam.

“Sim, eu não sou raivosa, e amo homens”, nós respondemos. Precisamos de sua aprovação. Não queremos desencadear rejeição. Mas é impossível — eu acredito piamente que seja impossível tornar-se verdadeiramente feminista sem sentir um pingo de raiva pelos homens, e isso inclui (às vezes, privilegia) aqueles que conhecemos.

Porque somos constantemente estupradas, assassinadas, mutiladas, restringidas, amarradas, apertadas, beliscadas, cobertas, mascaradas, modificadas, esticadas, empurradas, boicotadas, assediadas, erotizadas, desumanizadas, silenciadas, invisibilizadas, exploradas, traficadas — por homens. É óbvio, é ululante que qualquer mulher que perceba que isso também acontece com ela vai sentir raiva, e ela tem toda razão de sentir. Sentir raiva não é algo ruim: é libertador. Significa que, finalmente, entendemos que temos direito a colocar limites: aqui não.

Esse espaço é meu. Não é seu. E eu não tenho que explicar por que você não tem o direito de usurpá-lo. E eu não tenho que ser paciente, fofa, e fazer rodeios para fazer você entender que eu também sou um ser humano. Eu não preciso me preocupar em resguardar sua frágil masculinidade porque estou resguardando algo mais importante: minhas próprias vida e integridade física e emocional.

E nada enfurece mais o patriarcado do que mulheres que reivindicam — bem, qualquer coisa. Talvez vocês só conheçam uma das versões do mito de Medusa — o de que ela era um monstro, uma górgona, com cabelos feitos de cobra; e que foi eventualmente decapitada por Perseu. Essa talvez seja a versão mais famosa. Só que, culturalmente, ao menos no ocidente, Medusa sempre foi símbolo da raiva feminina: muitas mulheres associam imediatamente seu nome à ira feminina mesmo sem conhecer qualquer detalhe de seu mito.

Não à toa, no século XX diversas autoras e grupos feministas adotaram Medusa como símbolo de sua atuação política. Mas o que explicaria a associação história de Medusa à raiva feminina — à primeira “vadia”, “histérica”, “cobra” da mitologia ocidental? Por que não outros monstros? Talvez por conta da outra versão de seu mito: Medusa, na verdade, teria sido uma das mais belas mulheres da Grécia, e teria sido transformada por Atenas num monstro ao qual nenhum homem poderia olhar nunca mais após ter sido estuprada no templo da própria deusa.

Sim, é isso mesmo: talvez seja a história ocidental mais antiga de culpabilização da vítima em caso de estupro que conhecemos. Isso naturalmente explicaria sua raiva: uma situação de injustiça. Mas não é interessante justificar sua raiva e apontar o verdadeiro culpado — Zeus, seu estuprador, e genitor de Atenas.

Mais fácil tornar Medusa um monstro cheio de raiva. Irracional, histérico. E que acaba decapitado e vencido por um homem, no final. E punição semelhante é dada a outras mulheres e figuras femininas mitológicas que ousam desafiar figuras masculinas. Até Lillith, a primeira mulher criada por deus, foi banida não só do paraíso como da própria bíblia por ter se recusado a ficar por baixo durante o sexo.

“Mas você não é dessas feministas raivosas, né?” Na verdade eu sou sim. Eu estou furiosa. Eu sou Furiosa. Eu sou Medusa. Eu não reprimo minha raiva: eu a abraço, eu a aceito, e eu a utilizo para fortalecer a mim mesma e a minhas companheiras. Essa é minha vingança. “Medusa with the head of Perseus”, Luciano Garbati, 2008. Aplauda! Clique em quantos aplausos (de 1 a 50) você acha que ele merece e deixe seu comentário! Quer mais? Segue a gente: Medium | Facebook | Twitter | Instagram

O que é O Beijo da Medusa?

Prática nada mais é do que lamber ou beijar o ânus do parceiro ou da parceira durante o sexo.

Qual é o nome verdadeiro da Medusa?

A górgona Medusa – Medusa é uma personagem da mitologia grega conhecida por ser uma górgona. Medusa não era a única górgona, pois tinha duas irmãs, chamadas Esteno e Euríale. Nos mitos gregos, as górgonas eram seres monstruosos conhecidos por sua ferocidade e pelo fato de que transformavam em pedra todos os que os encarassem,

serpentes na cabeça no lugar dos cabelos; rosto horrendo; garras e dentes enormes e afiados; corpo parecido com o de uma serpente.

Como podemos ver, na mitologia grega, as górgonas eram representadas com feições femininas, Em uma das versões dos mitos de Medusa, afirma-se que ela era uma bela mulher, mas que sua vaidade e o fato de ser mais bonita que Atena teria feito essa deusa puni-la, transformando-a na górgona monstruosa.

Qual é a verdadeira história da Medusa?

Medusa era uma górgona, um ser monstruoso que foi descrito na mitologia grega. Ela possuía duas irmãs (sendo a única que não era imortal), tinha a aparência de uma serpente e transformava em pedra todos os que a encaravam. Na mitologia, Medusa ficou marcada por ter sido morta por Perseu, herói filho de Zeus,

Quais são as tatuagens de facção?

Pontos normalmente tatuados na mão classificam o criminoso. Um ponto indica o estágio inicial – batedor de carteiras; Dois pontos, o estuprador; Três pontos, o viciado em drogas; Quatro pontos, o traficante; Cinco pontos, o homicida (hierarquia do crime). Se a tatuagem for feita no rosto indica a homossexualidade.

Qual é o símbolo da tatuagem do PCC?

Essa é uma das tatuagens que mais vejo pelas ruas. E há muitas também no cárcere. A carpa possui o significado que aqueles que a usam são membros do PCC. Sei que há pessoas em liberdade que as possuem e que não são membros e nem sabem seu real significado.

Mas eu pergunto: Como você vai explicar isso se estiver em “um lugar errado”? Afinal, há decisões judiciais que caracterizam o tráfico somente pelo local Como você vai explicar isso se estiver com a pessoa errada e com a coisa errada? Afinal, podemos estar com pessoas e não sabermos se elas tiveram ou têm “passagem na polícia” Como você vai explicar isso se a pessoa ao seu lado estiver portando uma “coisa errada” sem o seu consentimento? Exemplo típico: você está dando carona para um colega de aula, que transporta ou traz consigo uma quantidade pequena de maconha.

E você nem imaginava – não tinha como saber – que ele portava a substância. Se você (ou seu “amigo”) tiver uma tatuagem de carpa e ambos estiverem, por exemplo, em um carro, podem ter certeza que seu carro será muito bem revistado. Talvez vocês ainda tenham uma “conversa especial” com os policiais – se é que me fiz por entender.

Mas será que é somente a “polícia” que os rotula assim? Vejamos o que alguns desembargadores de São Paulo acham sobre a tatuagem tatuagem de algumas pessoas: “Ademais, admitiu em juízo ostentar uma tatuagem de carpa, notoriamente usada pelos integrantes do Primeiro Comando da Capital, assim, em sendo integrante da organização criminosa em tela e, inexistindo prova de que tem ocupação lícita, é evidente que se solto tornará a delinquir até para cumprir com suas obrigações perante a organização mencionada, portanto, de rigor a mantença da prisão preventiva para garantia da ordem pública,” ( Apelação nº 0022945-45.2011.8.26.0050, da Comarca de São Paulo) (g.n.) ” Ressaltou que tem uma tatuagem na perna da figura de uma carpa de cabeça para baixo e, ao ser questionado, respondeu ter conhecimento de que tal tatuagem é indicativa de pessoa associada à facção criminosa “PCC” (fls.193/194).

( Apelação nº 0007629-24.2014.8.26.0361, da Comarca de Mogi das Cruzes). (g.n.) ” Ficou apurado o vínculo de Luiz com o narcotráfico e o crime organizado, também pela sua tatuagem descrita em fls.12), como peixe carpa na perna direita (.) ( Apelação nº 0001588-64.2014.8.26.0224, da Comarca de Guarulhos) (g.n.) “(.) O sentenciado, que nada disse ao ser preso, em juízo alegou que as drogas apreendidas em seu poder não lhe pertenciam, sendo que as encontrara pouco antes ‘no escadão’.

  1. Disse, também, que ‘tem tatuagens de carpa, símbolo do Comando (PCC), mas atualmente está aposentado’ (cf.
  2. Fls.158), embora estivesse em gozo de regime de cumprimento de pena na ocasião da prisão” ( Apelação nº 0075436-58.2013.8.26.0050, da Comarca de São Paulo).
  3. G.n.) “Confirmou que tem uma carpa tatuada no braço direito e que sabe ser sinal de membros do PCC, contudo só a tem em homenagem ao seu irmão.” ( Apelação nº 0017144-20.2013.8.26.0361, da Comarca de Mogi das Cruzes) (g.n.) “(.) tem tatuagem de uma carpa, feita em Mirandópolis, mas não tem facção, embora seja símbolo do PCC (fls.108/112).
See also:  Qual A Idade Da Terra?

( Apelação nº 0006401-80.2015.8.26.0554, da Comarca de Santo André). (g.n.) ” A tatuagem da carpa refere-se a integrantes do PCC,” ( Apelação nº 0055252-03.2012.8.26.0346, da Comarca de Martinópolis). (g.n.) ” A reforçar a tese acusatória, tem-se que a tatuagem do braço do apelante ( carpa com a cabeça voltada para cima, no ombro), é sinal indicativo de traficância e envolvimento com o Primeiro Comando da Capital, tratando-se de indício que reforça o envolvimento do apelante com as drogas encontradas,

  • Apelação nº 0000003-44.2014.8.26.0622, da Comarca de Itararé) (g.n.) “Insta consignar, ainda, como bem pontuado pelo I.
  • Representante do Parquet, que o flagrante se deu em torno de meio-dia horário não usual para descanso, bem como ser o apelado reincidente em delito da espécie e ostentar tatuagem de carpa,” ( Apelação nº 0012058-37.2014.8.26.0554, da Comarca de Santo André) (g.n.) “Declarou, na fase policial, que estava traficando há cerca de menos de um mês, afirmando, inclusive, ser integrante de facção criminosa (Primeiro Comando da Capital), por isso tatuou uma “carpa” em sua perna ” (Apelação nº 0002173- 95.2012.8.26.0286, da Comarca de Itu) (g.n.) Será que algum tribunal superior também está decidindo dessa forma? STJ: “(.) Além disso, FELIPE ostenta tatuagem em forma de uma ‘carpa’ na perna e estranhamente a senha de acesso ao seu celular é a numeração ‘1533’, símbolos que identificam a facção criminosa PCC,

( HC 322963, Ministro NEWTON TRISOTTO (DESEMBARGADOR CONVOCADO DO TJ/SC). Vejam só que interessante: um magistrado de Santa Catarina (convocado pelo STJ) decidindo pela mesma ótica dos juízes de São Paulo. A tatuagem da carpa chegou ao STJ! Sabemos que existe o Jus Sperneandi (Direito de Espernear). Essa tatuagem indica, via de regra, um preso de altíssima periculosidade. Já vi vários presos que eram homicidas e possuíam essa imagem em seu corpo, matando pessoas no cárcere. Inclusive eu pensava, quando ele matava alguém, que realmente estava fazendo “jus” à tatuagem que portava. Mas ela também pode indicar proteção. Por Diorgeres de Assis Victorio Fonte: Canal Ciências Criminais

Qual é o significado de tatuagem de borboleta?

O Significado da Tattoo de Borboleta Pra você que ama esse animal da nossa fauna, vem ver quais significados a tatuagem de borboleta tem. Photo by on Para você que ama ou que é cheio de curiosidade para saber o que, exatamente, a tatuagem de borboleta representa, trouxemos muitas inspirações e, claro, vamos contar qual o significado desse animal que desfila em muitas tattoos por aí. “A borboleta é considerada o símbolo da transformação, Arte criada por Babi P. Graça. Arte criada por André Martins. Além disso, a borboleta pode, também, significar LIBERDADE. Mas tudo isso pode variar, de acordo com a cor da borboleta, por exemplo: “Faz referência à metamorfose, portanto, da transformação que os seres humanos passam ao longo da vida, não só física (crescimento), como sociais (mudança de trabalho, casamento, nascimento de um filho, entre outros). Arte criada por Marília Garcia. Arte criada por Deborah Leal. “Simboliza uma nova vida, numa analogia às flores da primavera, cuja cor predominante é o amarelo.” Arte criada por Allbernaz. Já a borboleta branca simboliza a serenidade, a calma e a paz. “A borboleta é o símbolo do renascimento para a psicanálise moderna, que é representada com asas de borboleta. Na mitologia grega, a personificação da alma é representada por uma mulher com asas de borboleta. Arte criada por Beatrice Mesquita. E aí, curtiu o significado da tatuagem de Borboleta? Conta pra gente o que achou. Oi! Você ainda está aí? Não nos segue em nossas redes sociais? Você não sabe o que está perdendo! Faça a sua busca de estúdio em nosso, tem transmissão ao vivo no nosso, tem muita inspiração de tattoo no nosso e no nosso,

Qual é o significado da tatuagem 444?

O anjo número 444 e seu significado – Este número é considerado como uma mensagem positiva e de apoio de seus anjos da guarda. Cada dígito tem seu próprio significado na numerologia angélica, e 444 tem suas próprias interpretações. Aqui estão algumas delas neste sentido.

Apoio divino É um sinal de que seus anjos estão por perto, carregando amor, apoio e orientação. Você pode confiar que está cercada de energia positiva e que seus guardiões estão trabalhando com você em seus assuntos terrenos. Transformação e proteção A sua presença também nos diz que este é um momento de transformação em sua vida.

Pode ser um sinal de que você está sendo protegida e guiada ao passar por grandes mudanças. Seus anjos estão lá para ajudá-la em seu processo de crescimento e evolução pessoal. Harmonia Seus guardiões estão pedindo pela dedicação a um ponto de equilíbrio entre o trabalho e a vida pessoal. Qual Significado Da Tatuagem Da Medusa O que significa o número 444 no amor? — Foto: Getty Images Neste âmbito, a combinação representa estabilidade, proteção e apoio divino em seus relacionamentos. É um lembrete para construir bases sólidas e estáveis em suas relações amorosas, dedicando-se à confiança e à comunicação aberta.

O que significa a tatuagem 773?

1. A tatuagem “773” representa as raízes de Carmy – Qual Significado Da Tatuagem Da Medusa (Fonte: FX) Fonte: FX Em entrevista ao portal Pop Sugar, Ben Shields revelou que a tatuagem “773” que Carmy carrega no bíceps representa o código de área de Chicago, A ideia é que ela tenha sido feita há muito tempo, possivelmente sendo a primeira que Carmy realizou.

O que quer dizer a tatuagem 1111?

Reparar no relógio ou em qualquer outro local onde. este número (11:11) apareça, de forma repetida, significa que ‘estamos no bom caminho’ da nossa.

Qual é o significado da tatuagem ri agora e chora depois?

Tatuagem chora agora ri depois: a tatuagem chora agora ri depois, significa a volta por cima, primeiro vem os problemas, só depois vem a vitória.

Como foi a morte de Medusa?

A Medusa era uma górgona, um monstro de mitos gregos, Ela tinha duas irmãs, também górgonas, mas, que, diferentemente dela, eram imortais. Medusa tinha o poder de transformar em pedra os que olhavam diretamente para ela. Ainda, algumas versões da mitologia afirmam que ela teria sido uma mulher amaldiçoada por Atena e transformada em górgona.

O que significa a tatuagem de um ponto e uma vírgula?

Nesse sentido, o ponto e vírgula simboliza uma pausa, e não um fim. E é isso que a tatuagem do sinal de pontuação quer demonstrar: esse não é o fim, apenas uma pausa no longo caminho.

Qual é a moral da história da Medusa?

A filósofa Márcia Tiburi traz uma reflexão sobre como nos dias atuais vivemos numa espécie de complexo de Perseu, um herói da mitologia grega que matou a gorgona Medusa. No sentido de que a Medusa representa os nossos maiores medos e problemas que não queremos enfrentar.

O que significa o mito da Medusa?

A Medusa era uma górgona, um monstro de mitos gregos, Ela tinha duas irmãs, também górgonas, mas, que, diferentemente dela, eram imortais. Medusa tinha o poder de transformar em pedra os que olhavam diretamente para ela. Ainda, algumas versões da mitologia afirmam que ela teria sido uma mulher amaldiçoada por Atena e transformada em górgona.

Quem engravidou a Medusa?

Morte de Medusa – A morte de Medusa é o capítulo mais conhecido dessa personagem da mitologia grega, Esse mito se inicia com Dânae, filha de Acrísio, rei de Argos. Ela foi aprisionada pelo próprio pai porque ele recebeu a profecia de que o filho dela o mataria. Qual Significado Da Tatuagem Da Medusa Medusa foi decapitada por Perseu, herói filho de Zeus. Em certo momento, Perseu pediu para Polidecto (irmão de Díctis e rei de Sérifos) dar um presente de casamento para uma mulher chamada Hipôdamia. Ele não tinha condição de dar o presente requerido, um cavalo, então Polidecto exigiu que Perseu conseguisse a cabeça de Medusa e a desse como presente.

Existe também uma versão que aponta que a proposta de decapitação de Medusa foi realizada em um torneio que aconteceu em Sérifos. De qualquer forma, a atuação de Perseu nessa perigosa missão era parte de uma estratégia de Polidecto para afastar Perseu de sua mãe, Dânae. Isso porque Polidecto estava interessado em relacionar-se com Dânae.

A missão de Perseu era uma missão fatal, uma vez que, como mencionado, os gregos consideravam a Górgona um monstro extremamente perigoso. No entanto, Perseu contou com o apoio dos deuses, que deram a ele acessórios de grande valia para que alcançasse seu objetivo: matar Medusa e levar sua cabeça consigo.

See also:  Niversiteler Ne Zaman AçıLıYor?

Elmo: garantia invisibilidade e foi dado por Hades, Sandálias aladas: auxiliavam no deslocamento e foi presente de Hermes. Escudo: conferia a capacidade de refletir e foi dado por Atena. Espada: seria utilizada para decapitar a Górgona e foi presente de Zeus.

Perseu não encontrou dificuldades para matar Medusa, pois quando ele chegou ao seu esconderijo, ela estava dormindo. Ele utilizou o escudo que refletia que recebeu de Atena e se dirigiu a uma posição em que ele poderia matar a Górgona. Em seguida, Perseu decapitou Medusa, e do seu sangue brotaram Pégaso, um cavalo alado, e Crisaor, um gigante.

Isso aconteceu porque Medusa estava grávida de Poseidon na ocasião em que foi morta. Depois de decapitar a Górgona, Perseu retornou a Sérifos, onde vingou-se de Polidecto, transformando o rei da ilha em pedra ao fazê-lo olhar para a cabeça de Medusa. Em seguida, ele entregou o poder da ilha para Díctis e deu a cabeça de Medusa para Atena.

Essa deusa adornou o seu próprio escudo com a cabeça da Górgona. Por Daniel Neves Silva

Qual é a verdadeira história da Medusa?

Verdadeira história: Medusa foi transformada em monstro por ter sido estuprada Para se vingar de Atena, Poseidon, sem nenhum pudor, decidiu abusar sexualmente de uma das suas devotas mais fieis, a Medusa. Por perder a virgindade, Medusa foi transformada em um monstro e nunca teve sua história contada corretamente. Medusa, personagem mitológico, transformada em monstro por ter sido estuprada | Foto: Adobe Stock | Licenciado A quase sempre culpa as mulheres de todas as coisas ruins que acontecem no mundo. Eva (personagem bíblico) é a única culpada pelos pecados do mundo, segundo o livro mais vendido do planeta.

Mesmo que a história conte que Adão era responsável pelas decisões, a mulher foi culpada por apresentar a maça. Nunca sequer foi debatida a decisão do homem. Na mitologia grega também as mulheres são descritas como vingativas, monstros e sedutoras. A Medusa, personagem mitológica vista por todos como maléfica e monstruosa, nunca teve sua história realmente contada; tudo isso para romantizar um ataque brutal em que a personagem precisa arrancar sua cabeça para combater um monstro marinho.

A parte mais cruel nunca foi contada em filmes e na arte em geral. Medusa foi transformada em um monstro porque foi estuprada e vivia isolada, até aparecer Perseu, que precisava arrancar sua cabeça para salvar Andrômeda. Quem seria o monstro? Mais uma vez a história transformou a mulher no monstro causador de sofrimento.

Na antiga mitologia grega, Medusa é a mais famosa das três irmãs conhecidas como as Górgonas. O mais antigo registo conhecido sobre a história da Medusa e das Górgonas pode ser encontrado na Teogonia de Hesíodo. Segundo este antigo autor, as três irmãs, Sthenno, Euryale e Medusa, eram as crianças de Phorcys e Ceto e viviam “para além do famoso Oceano, à beira do mundo, duramente à noite”.

Das três, apenas a terceira é considerada mortal, mas ela é também a mais famosa e o mito do seu falecimento nas mãos de Perseu é frequentemente recontado. Uma mulher de beleza descomunal, que gostava de se cuidar. Assim era Medusa e, mesmo muito vaidosa, a jovem era sacerdotisa fiel de Atena, a deusa virgem.

  1. Apesar de todos os cuidados com pele, cabelo e das roupas mais ousadas, Medusa nunca deixou de seguir o princípio da castidade de Atena.
  2. Na Grécia Antiga, Poseidon e Atena, em um determinado momento, travaram uma guerra para decidir a capital da Grécia.
  3. Atena saiu vitoriosa e isso despertou uma fúria em seu irmão, que era um tanto quanto irracional.

E para se vingar de Atena, Poseidon, sem nenhum pudor, decidiu abusar sexualmente de uma das suas devotas mais fieis, a Medusa. Após isso, rumores do fato começaram a se espalhar. E não é de se espantar que a maioria das pessoas culpavam Medusa, dizendo que ela tinha se aproveitado da situação.

Apesar disso, a fé da jovem não se abalou e ela continuou fiel a seus princípios e indo todos os dias ao templo da deusa. Ao saber disso, Atena foi tirar satisfação com Medusa e a serva disse que havia sido vítima de um abuso. Se fosse qualquer outra serva sua, Atena havia acreditado. Porém, como era Medusa, a deusa não se convenceu de suas explicações e transformou seu cabelo em cobra, lançando a maldição que qualquer pessoa que olhasse para ela seria transformada em pedra.

Essa é apenas uma das várias histórias de violência sexual da mitologia grega, que buscava contemplar todos os anseios, pensamentos e vontades humanas. Mas, sob um olhar atual, Medusa foi a única a receber punição pelos atos se Poseidon, enquanto seu único “crime” foi ser bonita.

Vemos traços inegáveis da cultura do estupro nessa história. Natalie Haynes, graduada em Filologia Clássica pela Universidade de Cambridge, na Inglaterra, e considerada uma autoridade mundial em literatura clássica, decidiu revisitar esses mitos a partir de uma perspectiva silenciada há centenas de anos: a feminina.

Autora de seis livros, em 2021 publicou Os Mil Navios (em tradução livre), que narra a lendária Guerra de Tróia e suas terríveis consequências por meio das histórias de várias mulheres. “As pessoas pensam na Medusa como o monstro arquetípico, mas ela foi vítima de estupro.

  1. Ela foi primeiro estuprada por um deus masculino (Poseidon) e depois punida por uma deusa feminina (Athena) por ter sido agredida sexualmente em seu templo”, diz a autora.
  2. Escrever sobre Medusa para o meu livro O Jarro de Pandora foi muito terapêutico.
  3. Realmente gostei de poder dizer às pessoas: Veja como tratamos essa personagem que de fato não fez absolutamente nada de errado”.

A escritora disse que quando terminou o capítulo sobre Medusa, ficou muito zangada com a forma como a história a trata, e decidiu priorizar partes muito específicas de sua trajetória. A escritora lembra até da terrível maldição de Medusa, que transforma em pedra quem olhar diretamente para seus olhos.

  • Medusa não fez nada de errado.
  • Na verdade, seu poder de transformar em pedra quem olha em seus olhos só é usado após sua morte, justamente por Perseu.
  • Ela não usa esse poder quando está viva.
  • E, no entanto, tendemos a olhar para isso com horror”, finaliza.
  • A história distorcida da Medusa e de tantas mulheres na história é refletida até os dias atuais.

Até os dias de hoje, mulheres que sofrem abusos sexuais precisam responder a perguntas de policiais e advogados de defesa sobre que roupa estava usando, se já tiveram relações sexuais antes ou o que estavam fazendo na rua àquela hora. A pergunta que fica em pleno século 21 é: Até quando a mulheres serão transformadas em monstros e culpadas por tudo? Fontes: e : Verdadeira história: Medusa foi transformada em monstro por ter sido estuprada

Qual é a história de Medusa?

Medusa era uma górgona, um ser monstruoso que foi descrito na mitologia grega. Ela possuía duas irmãs (sendo a única que não era imortal), tinha a aparência de uma serpente e transformava em pedra todos os que a encaravam. Na mitologia, Medusa ficou marcada por ter sido morta por Perseu, herói filho de Zeus,

Qual é o significado da tatuagem ri agora e chora depois?

Tatuagem chora agora ri depois: a tatuagem chora agora ri depois, significa a volta por cima, primeiro vem os problemas, só depois vem a vitória.

Como foi a morte de Medusa?

A Medusa era uma górgona, um monstro de mitos gregos, Ela tinha duas irmãs, também górgonas, mas, que, diferentemente dela, eram imortais. Medusa tinha o poder de transformar em pedra os que olhavam diretamente para ela. Ainda, algumas versões da mitologia afirmam que ela teria sido uma mulher amaldiçoada por Atena e transformada em górgona.